Um Blog para todos que adoram Fuscas, Aventuras, Passeios, Viagens, Off-Road e carros em geral!

Mitos e Verdades: É possível viajar de Fusca?

2 comentários
Embora sejam incrivelmente carismáticos, os Fuscas são vistos, muitas vezes, com certo olhar de desconfiança quanto a sua robustez e confiabilidade por algumas pessoas, as quais invariavelmente não conhecem nada da história deste verdadeiro mito da indústria automotiva.

A maioria destas pessoas se esquece de que os VW Sedan, em décadas passadas, eram os principais carros desbravadores do Brasil, rodando de norte a sul e de leste a oeste por todos os tipos de estradas, sendo que algumas das quais proporcionavam verdadeiras aventuras off-road.



Penélope retornando para São Paulo após um final de semana passeando por Borborema - SP, distante a quase 400 km da capital. Uma vantagem inquestionável dos Fuscas é a sua capacidade de sair de estradas de terra (ou de lama) ruins e entrar em rodovias asfaltadas modernas, prosseguindo viagem com total confiabilidade.


Quando bem conservado e com sua manutenção preventiva em dia, o carrinho ostenta uma confiabilidade mecânica invejável. Mas, para isso, é necessário um minucioso trabalho de manutenção periódica. E é justamente aí que reside o grande problema: quase todo mundo acredita que o Fusca não necessita de manutenção preventiva, quando a grande verdade é justamente o oposto, já que eles necessitam de uma manutenção bem mais abrangente e em prazos de tempo bem mais curtos do que a maioria dos carros modernos, ainda que tais serviços sejam relativamente baratos.

Pode parecer um paradoxo, mas é a mais profunda verdade: quantos carros de hoje em dia você conhece que precisa engraxar a suspensão, por exemplo? Ou regular um platinado? Ou trocar óleo a cada 2.500 km? Sim... o Fusca precisa disso para manter a sua confiabilidade em níveis elevados!

Isso ocorre porque os besouros nasceram em uma época cujos paradigmas da indústria automotiva eram completamente diferentes daqueles que predominam na atualidade. No passado, os veículos eram extremamente robustos e duráveis, mas exigiam constantes paradas para manutenções preventivas (engraxamentos, trocas de óleos, filtros, etc a cada 3 mil km aproximadamente). Hoje, na contrapartida, os automóveis necessitam parar muito menos para estas revisões periódicas, já que grande parte dos veículos fazem revisões a cada 10.000 km ou mais (conforme recomendações dos seus respectivos manuais). Todavia, duvido muito que qualquer um destes carros modernos durará 30 ou 40 anos, ostentando tanta confiabilidade quanto os nossos amados Fuscas.

Nossos besouros, recebendo a devida manutenção e cuidados adequados, são extremamente confiáveis. E digo isso com a experiencia de bem mais de 100 mil quilômetros rodados em meus Fuscas, sem jamais ter necessitado voltar para a casa de guincho!

Milagre? Acredito que não, embora alguns proprietários jurem que seus brinquedos, em dados momentos de suas vidas, já realizaram verdadeiros milagres...

Pesquise na internet e verá muitos Fuscas em fotos e relatos de viagens fantásticas, confirmando tudo aquilo que escrevi nas linhas acima.

Apenas como ilustração e prova de tudo o que foi dito até então, apresentar-lhes-ei o primeiro de uma série fantástica de vídeos no Youtube, onde um grupo de "fusqueiros" viajou do sul até o norte do país, percorrendo uma boa parte da temida Rodovia Transamazônica.



Grupo de viajantes com seus Fuscas rasgaram o país, enfrentando muitas condições adversas!


Na verdade, a grande sacada é manter um rigoroso controle de manutenções periódicas, preventivas e corretivas. Aliado a isso, é fundamental conhecer e saber operar bem o motor refrigerado a ar, pois grande parte do seu controle de temperatura é controlado pelo pé do motorista e pela escolha das marchas certas para o momento / necessidade.



Passeando com a Penélope na região de Ribeirão Pires - SP. Após ficar mais de 03 meses parada, pois eu estava impossibilitado de dirigi-la, bastou apenas ligar a chave geral, dar a partida, e rodar quase 100 km, sem nenhum problema. Como prova inconteste desta assertiva, a foto acima ilustra a casinha de alguma espécime, a qual fora criada no limpador da Penélope, de tanto tempo parada na garagem, reforçando a questão da confiabilidade do carrinho.


Nos momentos oportunos, o Blog da Penélope trará dicas de como proceder a condução destes carros fantásticos, objetivando melhorar o desempenho, reduzir o consumo e controlar a temperatura dos motores boxer refrigerados a ar, forçando-os menos.

Até lá, deixe o receio de lado, realize uma boa revisão elétrica e mecânica em seu Fusca, escolha um destino diferente e pé na tábua. A vida é muito curta para, no futuro, ver que poderia ter aproveitado ainda mais seu companheiro de aventuras.


Nos vemos na estrada!

2 comentários :

  1. Olá... Estarei realizando uma viajem num Fusca 1300! Do Paraná até Santiago no Chile! Ida e volta !

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho um fusca 72,e estou querendo fazer uma viagem para o norte de minas de 1300km ida e volta...Mas o medo não me deixa ir!

    ResponderExcluir